Como fazer pequenos reparos em casa com segurança

Categorias:

Conheça alguns cuidados que reduzem o risco de acidentes na hora de fazer pequenos reparos caseiros.

Ao fazer pequenos consertos em casa, o brasileiro economiza dinheiro e, em alguns casos, diverte-se fazendo uma atividade que exige concentração e empenho. Para que o resultado seja gratificante, é importante agir com o máximo de segurança possível, afinal, ao tentar arrumar uma fechadura ou colocar um prego na parede, existe o risco de pequenos acidentes de trabalho. Para evitá-los alguns conselhos devem ser seguidos:

Usar sempre equipamentos de proteção
Equipamentos de proteção, como óculos e luvas, são imprescindíveis. O ideal é colocá-los antes de começar e retirá-los apenas após o término de cada atividade.

Não tenha pressa.
Todas as atividades têm um tempo certo para serem realizadas, pelas suas condições e dificuldades. A pressa pode prejudicar o resultado e, pior, causar machucados graves. É necessário analisar o conserto a ser feito para encontrar a ferramenta certa. Utilizar um aparelho inadequado pode prejudicar o andamento do reparo, piorar ainda mais a situação e até resultar em algum acidente.

Atenção redobrada
Quando o equipamento tiver corrente elétrica. Serras e furadeiras podem causar choques ao serem ligadas na tomada, além de cortes quando manuseadas de modo impróprio. Use uma luva ao mexer com esses objetos e não se esqueça de verificar se os fios estão em bom estado de conservação.

Para ter mais segurança, é essencial usar materiais de qualidade, além de mantê-los sempre limpos e bem cuidados. Na Cazanova Construção, você encontra uma grande linha de ferramentas e acessórios para fazer os seus reparos com a qualidade e segurança necessária.

7 dicas para fazer uma reforma sem estourar o orçamento

Categorias: Tags:

Um dos pré-requisitos mais importantes para um projeto ser executado com perfeição é o planejamento. E com a reforma da sua casa não deve ser diferente. A falta de planejamento é o que leva muita gente a gastar mais dinheiro e tempo do que o previsto com a obra. Veja a seguir sete dicas para fazer um bom planejamento para a sua reforma.

 Defina o escopo da reforma para evitar mudanças depois que a obra já começou

Sem saber o que você quer fazer, a reforma pode ser um fiasco. Parece algo óbvio, mas apenas com uma vaga ideia, muita gente já começa a comprar as tintas e outros materiais, sem ter definido quais cômodos do imóvel serão reformados. Por isso, antes de qualquer coisa, é importante que você reflita com calma sobre o que será feito,

Divida o projeto em etapas

Em uma obra residencial é preciso definir as etapas do projeto por cômodo. Por exemplo: primeiro o quarto um, depois o quarto dois e por fim o banheiro. Em seguida, é preciso discriminar tudo que será feito por cômodo. Isso ajuda na preparação do orçamento do material e da mão de obra.

Consulte um profissional

Tanto definir o escopo da reforma, como o cronograma da obra, são questões que podem ser complexas para alguém que não tem experiência. Por isso, se a reforma não for algo simples é altamente recomendável consultar um engenheiro ou arquiteto para assessorá-lo.

Apesar de ser um custo a mais, o auxílio de profissionais evita gastos desnecessários e pode compensar o investimento, uma vez que a execução é feita da melhor forma possível.

Não compre nada antes de estabelecer exatamente o planejamento da reforma

Um erro muito cometido por quem faz reformas é comprar os materiais antes do tempo. A pessoa vê uma promoção de tinta e compra, mas a tinta só vai ser usada em seis meses e aí falta verba para outra coisa mais urgente dentro do cronograma, o que gera um descontrole financeiro.

Pesquise os custos dos materiais e da mão de obra

O planejamento da reforma deve incluir a pesquisa sobre os custos com materiais e mão de obra. Além de contar com a ajuda de profissionais, as buscas podem ser feitas em lojas de materiais de construção.

Avalie a capacidade de comprometimento da sua renda com a obra

Dependendo da reforma, ela pode custar o equivalente a um novo imóvel. Por isso, se os gastos não forem planejados, você corre o risco de precisar conviver com uma parede pela metade, ou com um piso inacabado. Depois de definir, portanto, qual será o escopo da obra, o prazo e o valor que será investido, é hora de pensar na sua capacidade de comprometimento.

Estude as formas de pagamento

Se houver a possibilidade de fazer o pagamento à vista, essa sempre será a melhor opção, já que você poderá conseguir melhores descontos e se livrará de um comprometimento futuro com a obra.

Mas, se a reforma precisar ser feita com urgência, existem empréstimos criados especificamente para este fim.

Na Cazanova Construção, contamos com profissionais experientes, que podem auxiliar você na hora de escolher quais os melhores materiais e produtos para sua obra, além de um orçamento que caberá no seu bolso.

5 Razões para estar casa durante a reforma!

Categorias: Tags:

Se você decidiu encarar a reforma da casa sem se mudar, já deve saber que vai enfrentar algumas situações estressantes. O barulho, a bagunça e a sujeira são capazes de tirar qualquer pessoa do estado de humor normal. Apesar disso, enfrentar essa fase de renovação bem de perto proporciona aspectos positivos. Sim, é verdade! Selecionamos cinco motivos para você ficar em casa durante a reforma.

Repense decisões
Toda reforma exige planejamento. Um projeto detalhado evita imprevistos e ajuda a poupar dinheiro. Se você estiver presente em cada etapa da renovação, vai perceber que algumas soluções propostas não são exatamente o que você imaginava na prática. Ao presenciar diariamente a obra, você tem a oportunidade de mudar de ideia a tempo. Quem sabe ao assistir uma parede ser demolida, não surgem novas ideias que antes pareciam não fazer sentido?

Economize
Dessa forma, é possível evitar gastos com hospedagem e com a mudança dos móveis. Além disso, você pode se animar a fazer algumas atividades, como pintar as paredes, aplicar o papel de parede e outros acabamentos. Assim, sobra para investir em um material mais caro ou trocar algum mobiliário que não estava no planejamento.

Coloque a mão na massa
É gratificante olhar para a casa nova e saber que você contribuiu para a mudança. O ninho ganha um detalhe especial com o seu toque, não apenas nas decisões, mas também nas aplicações das idéias.

Perceba o que é fundamental
Uma das regras para enfrentar esse período é embalar todos os objetos pequenos e cobrir os móveis grandes. Quando algumas peças são tiradas de circulação e você não sente falta, é sinal que você consegue viver sem no dia a dia. Aproveite o momento de desembalar para fazer uma limpeza e renovar a decoração a partir dos itens que já estavam na casa, mas não eram usados com frequência.

Divirta-se
Apesar do estresse, acompanhar as mudanças feitas no fim de cada dia provoca um prazer indescritível. Um misto de conquista e dever cumprido. Vale a pena experimentar!

Algumas vantagens de usar lâmpadas de LED – o meio ambiente agradece

Categorias: Tags:

Você provavelmente tem ouvido muito falar em lâmpadas de LED e no quão vantajosas elas são quando comparadas aos outros tipos. LED é a sigla para Light Emitting Diode quem em tradução significa “Diodo Emissor de luz”. Nada mais é do que um condutor de energia com proficiência para emitir luz à olho nu.

Antes o LED era usado apenas como sinalizador de aparelhos eletrônicos como rádio e televisão, indicando se estava ligado ou não. Hoje o LED é a tecnologia mais inovadora no mercado de iluminação.

Que tal saber um pouco mais sobre essa nova tecnologia e conhecer a reais vantagens dela? Confira abaixo alguns motivos para investir já em iluminação de LED:

Lâmpadas de LED tem baixo custo

Essa é a característica mais falada quando o assunto é iluminação. A grande vantagem da lâmpada de LED é a economia de energia que ela proporciona de até 80% especificamente. Isso porque o diodo tem uma boa capacidade luminosa fazendo com que a produção de luz seja maior usando menos energia.Ou seja, boa parte da corrente elétrica que é passada pelo produto é revertida em iluminação e não em calor.

Lâmpadas de LED tem vida útil longa

Pela grande capacidade luminosa que as lâmpadas de LED possuem elas duram até 25 vezes mais que as incandescentes e 3 vezes mais que as fluorescentes. Uma lâmpada de LED usada por 8 horas diárias, por exemplo, pode durar até 17 anos, e ainda assim sofre pouca alteração no brilho ao longo do tempo.

Vale ressaltar também que por ser resistente à vibrações, o LED não sofre falhas na transmissão, dispensando a necessidade de reatores para o ligamento e acendendo instantaneamente.

Lâmpada são mais seguras

Diferente das fluorescentes a lâmpada de LED não emite radiação ultravioleta nem causa cansaço visual como os outros tipos já que não possui mercúrio e nenhuma outra substância tóxica em sua composição, um sinal de que é menos prejudicial à saúde. Por possuir baixa irradiação térmica a lâmpada não esquenta tornando o ambiente bem mais confortável.

Sem contar que o funcionamento dessas lâmpadas exige baixa voltagem, o que reduz o risco de choque na hora de trocá-la e permite a instalação em ambientes úmidos como piscinas e cantos de jardim.

Lâmpadas de LED tem design inovador

Além de funcionais e econômicas as lâmpadas de LED são também decorativas. Nesse tipo de lâmpada é possível controlar o fluxo luminoso (intensidade da luz), variar na tonalidade do branco na iluminação, escolher o tom certo para cada ambiente e ainda usá-las nas versões coloridas.

Compatíveis com praticamente todos os sistemas de instalação são fáceis substitutas para os tipos mais usados e apresentam uma infinidade de modelos e funcionalidades. A lâmpada de LED apresenta versões compactas, mas com fachos de luz muito eficientes, atribuindo funções especificas à cada modelo.

Lâmpadas de LED  poluem menos o meio ambiente

Como não possuem filamentos metálicos, mercúrio ou substancias tóxicas na composição, a lâmpada de LED não emite poluentes ao meio ambiente e ainda pode ser reciclada.

O fato de gerar economia elétrica também classifica a lâmpada de LED como um produto sustentável. Como ela não desperdiça calor, diminui o consumo de energia elétrica, reduzindo com isso os impactos ambientais que são causados. A lâmpada de LED também não emite calor, o que pode auxiliar no funcionamento o ar condicionado, por exemplo, que utilizará menos cargas elétricas para funcionar.

Na CAZANOVA CONSTRUÇÃO, você encontra uma grande variedade de lâmpadas e luminárias de LED com preços imperdíveis.

Cazanova materiais elétricos em Caruaru.

Como trocar a resistência do chuveiro com segurança

Categorias:
Chuveiro eletrico, saiba como fazer a sua manutenção

Nada melhor do que um banho quente e relaxante! Não se a resistência do seu chuveiro queimar. Mas não se preocupe, o serviço é fácil e seguindo essas dicas, você mesmo poderá trocar a resistência de seu chuveiro que queimou.

 

Desligue a energia

Nada de acidentes como choques elétricos ou quedas. Portanto, a primeira medida de segurança para trocar a resistência do chuveiro é desligar a chave geral e se certificar de secar o piso do banheiro além de utilizar calçados com sola de borracha.

Abra o chuveiro

Com a chave de fenda, desmonte o chuveiro, retirando a parte de baixo, chamada de espalhador, e tome cuidado com a borracha que fica entre a câmara e a tampa para evitar futuros vazamentos. Se a resistência estiver mesmo queimada, você notará o rompimento na espiral, além das marcas de queimado.

Limpe tudo

Se for necessário, antes da troca pela nova resistência, use a escova de dentes e a lixa para limpar a câmara e seus contatos, bem como os orifícios.

Faça a troca

Com o alicate, retire a resistência queimada. Seguir as instruções do fabricante é sempre uma boa na hora da recolocação da nova resistência. Entretanto, basta verificar a posição da resistência queimada e colocar a nova da mesma forma.

Retorne o chuveiro

Trocou a resistência? Agora, utilize novamente a chave de fenda para remontar o chuveiro com a câmara, a tampa e o espalhador. Certifique-se novamente de parafusar corretamente para não ter problemas com vazamentos.

Água fria

Com tudo pronto, faça um simples teste. Ainda com o disjuntor desligado, abra o chuveiro e deixe a água fria cair por alguns minutos. O processo é importante para verificar vazamento e evitar que a nova resistência queime.

Água quente

Na sequência, ligue novamente a chave geral e faça um novo teste com o chuveiro, agora aquecido. Se houver água quentinha, então está tudo certo!